(21) 3867-9331 / 3105-5283 / 99670-3800 (WhatsApp) | atendimento@sorrirdenovo.com.br

A Urologia é uma especialidade cirúrgica da medicina que tanto realiza o diagnóstico de problemas relacionados ao trato urinário de homens e mulheres e do sistema reprodutor masculino quanto realiza cirurgias urológicas. O urologista, por exemplo, é o responsável pelo exame preventivo da próstata.
Apesar de ser conhecido como “médico de homem”, o urologista também trata de crianças e mulheres. A enurese noturna, mais conhecida como xixi na cama, é tratada por esse especialista. A cistite, infecção urinária comum nas mulheres, também faz parte do rol de atendimentos do urologista. Outros problemas cabíveis ao urologista são: cálculo renal (pedra nos rins), câncer de pênis, câncer de testículo, disfunção erétil, infertilidade masculina, etc.

Dr. Nymes Capitanio

TURNO/DIA SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA SÁBADO
Manhã  check check
Tarde  check

Os seguintes órgãos do trato geniturinário são alvos de cuidados da Urologia:

Adrenais (ou Supra-renais)
São duas glândulas que ficam na parte de cima dos rins. São órgãos de fundamental importância pela produção de hormônios essenciais no controle dos sais do organismo e na produção de corticóídes naturais do nosso corpo. Podem ser acometidos por tumores benignos e malignos que produzem uma quantidade anormal de hormônios, causando doenças graves.

Rins
São dois órgãos em forma de feijão, localizados em nossa região lombar. Os rins são os “filtros inteligentes” do organismo. Eles são responsáveis pela manutenção do equilíbrio orgânico através da filtração do sangue, ao retirar deste as impurezas que devem ser eliminadas pela urina. Eles controlam também a quantidade de líquidos, de sais (como o sódio e potássio) e uma infinidade de elementos químicos sanguíneos.
Os rins ainda têm um papel fundamental no controle da produção dos glóbulos vermelhos (feito na medula óssea) e também na regulação da pressão arterial. Portanto vemos que os rins são importantíssimos para o funcionamento harmonioso de todo nosso organismo.
Quando os rins perdem sua função de filtrar o sangue e ocorre o acúmulo de substâncias tóxicas no organismo (chamamos deinsuficiência renal) pode ser necessário um transplante renal. Este consiste em uma cirurgia delicada onde o rim saudável de uma pessoa viva ou em morte cerebral é implantado nesta pessoa doente. O transplante renal, uma das atribuições da Urologia, é um dos mais importantes avanços da Medicina.

Ureteres
São dois tubos, um de cada lado, responsáveis pelo transporte da urina dos rins à bexiga.

Bexiga
É uma bolsa de músculo que tem a função de armazenamento e esvaziamento da urina. Consiste em órgão fundamental para nosso bem estar e vida social, pois é o responsável pela nossa continência urinária (nossa capacidade de vivermos sem perder urina a todo o momento) juntamente com a uretra. É sítio de uma gama enorme de doenças funcionais e orgânicas. Quando a bexiga não funciona adequadamente pode haver o comprometimento dos rins, levando a falência destes e necessidade de hemodiálise e transplante renal.

Uretra
É a parte final do trato urinário, sendo o canal que leva a urina para fora do nosso corpo. Uma das funções principais da uretra é a sua participação na nossa continência urinária. É sítio de más-formações (problemas na formação de nossos órgãos na fase embrionária, ainda no útero materno), estreitamentos, infecções, doenças sexualmente transmissíveis, tumores benignos e malignos.

Próstata
É uma glândula existente só nos homens, no formato de uma noz, localizada logo abaixo da bexiga. A próstata produz o esperma (líquido que serve de transporte e nutrição para os espermatozóides – as células fecundantes do homem, produzidas no testículo) e líquidos de defesa da uretra. Como a uretra passa no meio da próstata, o seu aumento pode trazer dificuldade de urinarmos. O aumento benigno da próstata é uma das doenças mais freqüentes do homem idoso.

Testículos
São as duas glândulas sexuais masculinas, equivalentes aos dois ovários das mulheres. Eles produzem os hormônios masculinos (testosterona) e os espermatozóides.
Esses espermatozóides é que “nadam” em direção ao óvulo da mulher quando existe a ejaculação no trato genital feminino. A mulher produz um óvulo por ciclo menstrual e o homem produz milhões de espermatozóides diariamente pela vida toda.

Epidídimos
São dois órgãos cilíndricos que ficam na parte de trás de cada testículos. Consistem em um enovelamento de um tubo longo onde ocorre o amadurecimento dos espermatozóides.

Ductos Deferentes
São dois canais que transportam os espermatozóides dos testículos até as vesículas seminais. São estes ductos que são interrompidos na vasectomia (cirurgia realizada para o homem não ter mais filhos).

Vesículas seminais
São duas estruturas, uma de cada lado, que ficam logo atrás da próstata e que funcionam como “depósito de esperma”.

Pênis
É o órgão sexual masculino. A “cabeça” do pênis tecnicamente é chamada de glande e o restante da haste peniana é o corpo peniano. Prepúcio é a pele que recobre a glande. Na sua parte de baixo existe o “freio”, cujo nome técnico é frênulo.
O pênis é composto por três cilindros constituídos por um tecido esponjoso. Quando ocorre o enchimento e o represamento de sangue neste tecido esponjoso, o homem alcança a ereção peniana.

Vagina
É o órgão sexual feminino. É dentro da vagina que o pênis ejacula os espermatozóides, que irão ascender até as trompas e fertilizar o óvulo, criando assim uma nova vida. Pode ocorrer o “enfraquecimento” das paredes vaginais, causando incontinência urinária (perda involuntária de urina) e/ou prolapsos genitais (saída da bexiga – chamada popularmente de “bexiga caída” -, do reto, útero ou intestino pela vagina). Na Urologia existe uma área específica de intercâmbio com a Ginecologia que chamamos de Urologia Feminina.

Mais especialidades

Clínica Médica

Pediatra

Ginecologia

Obstetrícia